psicoterapia infantil
O 27 fevereiro 2018

Como funciona a psicoterapia infantil? Quando levar meu filho?

* Por Psicóloga Jéssica Calsavara

Como funciona a psicoterapia infantil? Quando levar meu filho? Quanto tempo meu filho permanecerá em terapia? Essas e outras perguntas são as dúvidas que surgem nos pais quando o assunto é a Psicoterapia Infantil.

O desenvolvimento infantil é um enorme universo a ser explorado pela criança, repleto de mudanças, de aprendizados e descobertas por parte dos pequenos e também dos pais. Em meio a tantas novidades, muitas crianças encontram dificuldades emocionais, comportamentais e/ou cognitivas, que o prejudicam ou impedem de vivenciar de forma satisfatória este momento.

Uma vez que as crianças e os adolescentes ainda desconhecem suas emoções e as maneiras positivas de expressá-las, ao se depararem com essas dificuldades elas passam a apresentar comportamentos não esperados. Surgem, então, as birras, o choro frequente, o xixi na cama, os medos, a agressividade, a timidez em excesso, o baixo rendimento escolar, a dificuldade de concentração, a dificuldade de interação, a hiperatividade, o isolamento social, até mesmo a depressão (assunto a ser tratado em um post futuro).

Os pais sentem-se desorientados, muitas vezes se veem incapazes de lidar com as mais diversas situações que surgem nesse período. Muitos afirmam, já terem tentado de tudo no que diz respeito às dificuldades apresentadas pelos filhos e ainda assim não conseguem identificar o que está causando tais dificuldades, muito menos alcançam um resultado positivo com os métodos já utilizados.

São nesses momentos que o profissional da Psicologia deve ser inserido no contexto. Com uma variedade de técnicas e métodos específicos o psicólogo poderá definir o acompanhamento adequado para auxiliar crianças e adolescentes neste processo. De maneira lúdica (utilizando jogos, brincadeiras, histórias, fantoches, entre outros materiais) e oferecendo o apoio emocional necessário, o profissional poderá auxiliá-los a identificarem e expressarem seus medos, suas angústias, insatisfações e dificuldades, bem como orientá-los dos comportamentos a serem modificados, encontrando, junto à crianças e aos pais, novas formas de agir.

Neste processo é de extrema importância a participação dos pais e da escola, estes recebem orientações a fim de auxiliarem no tratamento da criança, uma vez que são eles que acompanham os momentos extra consultório e podem, assim, dar continuidade ao trabalho do psicólogo fora da sessão.

Não há um prazo pré-determinado para o fim das sessões, uma vez que o tratamento psicoterapêutico depende da complexidade e da gravidade dos problemas apresentados pela criança.

Vale lembrar que buscar por ajuda profissional não significa que os pais não estão sendo bons suficientes, pelo contrário, demonstrar que necessitam de auxílio ressalta a importância que é dada ao desenvolvimento de seus pequenos, falhas irão existir mesmo, afinal, filhos não vem com manual de instruções (ainda bem, pois assim, seriam apenas robozinhos).

Lembre-se que um desenvolvimento infantil saudável, é de suma importância para o desenvolvimento adulto equilibrado e a Psicoterapia Infantil possibilita que a dificuldade seja trabalhada, podendo resultar na segurança da criança, que aprende a lidar de forma adequada com suas dificuldades, resultando em adultos mais seguros.

* Jéssica Calsavara CRP 20/06179 – Psicóloga analista do comportamento com atuação clínica e escolar e Pós graduada em Análise do Comportamento Clínica. Atua em Ariquemes – RO Clínica Espaço Villar. Acompanhe o trabalho da Jéssica, acesse seu Facebook e Instagram e para contato, email: calssavara.jessica@gmail.com. 

Acesse grátis nossos jogos e histórias e ensine seu pequeno brincando!

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *