papinha-bebe
O 26 junho 2017

Os mitos sobre a alimentação infantil

À partir dos 6 meses de vida, o bebê vai começar a comer. Novamente, a mãe é bombardeada de informações, dicas, terrorismo e condutas das mais diversas! Amassar, peneirar, BLW, método tradicional. Fruta, suco, legume. Glúten, leite, sal e açúcar. Qual quantidade oferecer, pode continuar amamentando, engasgo, alergias.

As dificuldades são diversas. A busca por regras nesse período também. São tantas questões que achei melhor dividir o post! Esse sobre introdução e os próximos, sobre a alimentação já consolidada. São muitos mitos que escuto em consultório, e que deixam as mães super confusas, principalmente porque nossos filhos não são reloginhos.

  • A introdução alimentar deve começar com um suco;
    Não. Nada disso. Além de ser um mito, essa é uma conduta ultrapassada. Hoje, sucos não são orientados em praticamente nenhuma situação. Sucos possuem muito açúcar, ocupam o lugar da comida no estômago pequeno do bebê e podem dificultar a ingesta de água. O bom mesmo é uma fruta in natura e água. Os chás, como os mais calmantes, podem entrar, mas não com a refeição.

 * A introdução alimentar começa pela frutinha, batida, cozida e sem casca;

Não. E vamos por partes:

  • A fruta não precisa ser cozida. Amassada é suficiente. Dar pedacinhos para que o bebê pegue, brinque, cheire, é ótimo e ajuda na aceitação.
  • Não existe regra na introdução alimentar. No Brasil é comum começar pela fruta, por ser doce. Na França, começam pelo salgado. Em Portugal, por uma sopa típica, presente em todas as refeições. E para o seu filho? O que ele aceitar e mostrar mais interesse. Às vezes funciona bem com a fruta. Às vezes, com uma cenoura a noite. Ele vai te mostrar.

* Quando o bebê começar a comer, não pode mais mamar. Se der peito no lugar da refeição, ele vai ficar mal acostumado;
Muita calma nessa hora. Seu filho não sabe o que é comer. Mamar, no peito ou na mamadeira, no colo da mãe, é muito mais do que nutrição. É carinho e aconchego. Se ele adoecer, vai querer mamar mais. Se ele, por ventura, comer menos ou não aceitar a frutinha, também vai mamar mais. Use o bom senso. A introdução alimentar é fase onde a alimentação complementar é iniciada. O nome já diz: alimentação complementar. Vá com suavidade e calma. Lembre-se: o bebê só conhece o ato de mamar. Tem o mecanismo chamado “neofobia”. Não faz ideia do que é comer comida! Vá com calma, ele precisa aprender, e você também!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *