thinkstockphotos-165883697-e1510954159574-freshblue
O 17 novembro 2017

O que fazer quando opinarem na educação dos meus filhos?

Por Fabiany Lima.

Antes mesmo do bebê nascer, é normal que mães ouçam uma série de conselhos que nem sempre foram requisitados. Tios, avós, amigos e às vezes até desconhecidos querem dar dicas e orientações para você criar seus filhos da melhor forma. Por mais que as intenções sejam as melhores possíveis, esse tipo de intromissão costuma incomodar os pais. Porém, já que é algo que certamente estamos sujeitos a passar, é importante saber como lidar com essa situação.

Antes de mais nada, lembre-se que pessoas mais velhas, como seus pais, de fato têm mais experiência e já passaram por situações pelas quais você está passando. Além disso, você pode precisar da ajuda deles na criação dos seus filhos. Portanto, vale a pena ao menos escutar o que eles têm a dizer.

Porém, é claro que é preciso definir bem os limites. Existe uma diferença clara entre opinar e realmente interferir na educação das crianças. Se os avós (ou quem quer que seja) estiverem realmente atrapalhando a forma como você deseja criar seu filho, é hora de tomar uma atitude.

Neste momento, o ideal é argumentar com respeito. Tenha paciência, ouça as justificativas da outra pessoa e mostre porque você discorda. Se ainda assim houver resistência, seja firme e explique que, na condição de mãe, é você quem deve tomar a decisão final sobre a melhor forma de educar os filhos.

Afinal, são os pais que realmente conhecem a realidade da criança e os fatores que giram ao redor dela. Ouvir dicas de terceiros é muito importante, mas são eles que estão melhor preparados para tomar as decisões que ajudarão os pequenos.

Mas e quando pai e mãe discordam entre si? Infelizmente só há uma saída: os dois precisarão dialogar até chegar em um acordo comum. É normal que uma das partes tenha que ceder e isso pode causar um certo desgaste. Por isso, o ideal é tentar evitar esse tipo de situação definindo previamente algumas decisões. Por exemplo, antes que o filho peça para tomar refrigerante, os pais devem entrar em um acordo sobre como deve ser a dieta dele.

É importantíssimo que todas as discussões que citamos aqui sejam feitas longe da criança. Primeiramente porque ouvir diferentes opiniões sobre como educa-la pode deixa-la confusa. Além disso, ela pode acabar influenciando alguma decisão e os pais ganham mais uma pessoa palpitando: o próprio filho.

A verdade é que o diálogo sempre será a melhor saída para a maioria dos problemas. Ao mesmo tempo em que você não deve se abalar por conta de opiniões alheias, é preciso ter calma para evitar discussões desnecessárias. Lembre-se que qualquer movimento não pensado pode acabar “respingando” no seu filho, portanto, trate essa situação com responsabilidade!

Fabiany Lima é mãe de Gêmeas, escritora de livros infantis e criou o aplicativo Timokids, que oferece livros e jogos socioeducativos com ilustrações em 3D narrados e legendados em 4 idiomas e que estimula a interação da família.

Acesse grátis nossos jogos e histórias e ensine seu pequeno brincando!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *