campus-party
O 12 abril 2016

Empreendedorismo na Campus Party

Campuseira de primeira viagem, Yolanda Guerra, de 18 anos, gostou da agenda sobre empreendedorismo. “Quero estudar economia e foi ótimo participar de palestras nessa área”, disse a jovem, destacando pontos altos das 700 horas de programação – 100 a mais que no ano passado. Com palcos menores e palestras mais curtas, de até 30 minutos, o formato agradou aos visitantes.

Para Fabiany Lima, cofundadora da startup TimoKids, a Campus de 2016 também se consolidou como um palco interessante para as startups – é o terceiro ano em que a feira destaca uma área para empresas iniciantes. “A Campus sempre foi muito nerd, mas virou um ponto de encontro importante para startups e investidores.”

Por Bruno Capelas

Estadão, São Paulo.

meteria na integra http://blogs.estadao.com.br/link/campus-party-sente-efeitos-da-crise-em-2016/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *