falar sobre Deus e religião com os filhos
O 1 fevereiro 2018

Afinal, devo falar sobre Deus e religião com meus filhos?

Existe um velho ditado que diz que futebol, política e religião não se discute. De fato, muitos pais não estão abertos a falar sobre crença. Preferem ignorar o tema ou passar aos filhos apenas o que a família acredita. Porém, é muito importante colocar esse assunto em pauta, já que inevitavelmente todos terão contato com diferentes religiões ao longo da vida, nem que seja na figura de um amigo ou conhecido.

Assim, mais importante do que ter ou não uma religião, é preciso que as crianças aprendam a respeitar a fé de outras pessoas. Mesmo que se trate de crenças diferentes do que a família costuma seguir, é importantíssimo que elas saibam entender, aceitar e respeitar a opinião alheia, não só quando o assunto é religião.

Mas antes de conversar com seus filhos sobre Deus, é importante que você reflita sobre suas crenças e descubra no que você realmente acredita. Isso porque, inevitavelmente, eles vão querer saber qual é sua opinião sobre religião. É importante que você esteja seguro para falar sobre sua fé, até para não confundir ainda mais as crianças.

Parece óbvio, mas vale ressaltar: não podemos tentar induzir nossos filhos a ter a mesma religião que a nossa. Trata-se de um assunto extremamente particular, sem respostas certas ou erradas, por isso cada um deve trilhar e escolher seus próprios caminhos.

Por outro lado, isso não significa que você deve esconder suas crenças. Na preocupação de não influenciar os filhos, muitos pais preferem não falar sobre suas religiões. Porém, não é porque seu filho sabe que você acredita ou não em alguma entidade ou religião que ele seguirá o mesmo caminho. Portanto, seja sincero, apresente sua religião e mostre a ele no que você acredita. Se você for ateu, também explique seus motivos e fale sobre isso.

Mas o ideal é apresentar a ele também outras religiões, ensinar que existem diversas crenças coletivas. Isso vai ajudá-lo a entender que não existe um único caminho, que há uma diversidade enorme de religiões e que devemos respeitá-las igualmente.

É verdade que, até seu filho entender que a fé é algo estritamente pessoal, você terá que responder algumas perguntas delicadas: De onde nós viemos? Quem é Deus? Preciso acreditar nele para ser bom? Nesse momento, o importante é ser sincero, admitir que ninguém tem as respostas para todas as questões, mostrar que existem inúmeras visões e ressaltar que o mais importante é ser uma boa pessoa e respeitar o próximo.

Seu filho não precisa necessariamente se tornar um religioso, mas é importante que ele saiba quais são as crenças existentes para ele compreender melhor o mundo que o cerca. Sabemos que o desafio de falar sobre o assunto é enorme, justamente porque há dogmas, preconceitos e pouca tolerância nesse tema. Porém, o diálogo é a melhor forma para evitar que esse tabu não entre dentro de sua casa.

*Fabiany Lima é mãe de Gêmeas, escritora de livros infantis e criou o aplicativo Timokids, que oferece livros e jogos socioeducativos com ilustrações em 3D narrados e legendados em 4 idiomas e que estimula a interação da família.

Acesse grátis nossos jogos e histórias e ensine seu pequeno brincando!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *